A mensuração de resultados, seja de cada equipe ou do negócio como um todo, é o norteador de qualquer empresa moderna. Se algo não vai bem, precisa ser identificado para que sejam traçadas ações corretivas. Mas, isso só é possível ao avaliar resultados através de indicadores de desempenho.

Contudo, apesar de entenderem as vantagens que a análise de dados pode trazer para suas empresas, muitos gestores sentem dificuldade em realizar boas análises e, até mesmo, definir os indicadores mais apropriados. À vista disso, para ajudar você a fazer boas avaliações com base em indicadores, separamos alguns pontos que devem ser considerados. Confira!

O que é preciso?

Dominar o negócio para definir indicadores de desempenho

Para escolher qual indicador você utilizará para mensurar os resultados de sua equipe, ou da empresa, é preciso ter conhecimento aprofundado sobre o negócio. Indicadores são dados muito particulares de cada área. Geralmente, empresas do mesmo segmento possuem alguns indicadores em comum — que são um tanto quanto usuais no mercado —, mas grande parte de seu posicionamento estratégico exige indicadores próprios.

Por exemplo, uma empresa de call center que trabalha focada na agilidade dos atendimentos, tomará como indicador de desempenho principal o tempo de espera para o usuário ser atendido. Já outra que foca na qualidade, analisará resultados com base na taxa de reabertura de chamados.

Estipular índices a serem mensurados

Business Intelligence, para quem não entende do assunto, é a arte de gerar dados sobre sua empresa e seu negócio e analisá-los para definição e cumprimento de um plano estratégico. De forma simplificada, a empresa deve analisar resultados através da interpretação de diversos índices.

Por exemplo, para uma básica análise de resultados, é preciso reunir dados gerados por: índice de entrada de tarefas, tanto pelos clientes internos como externos; índice de processos internos; e índice de entregas, avaliado por nossos clientes. Ao reunir esses indicadores de desempenho será possível analisar os resultados da sua equipe e da empresa.

Contar com um planejamento estratégico claro e objetivo

Como já dito, o planejamento estratégico é o norteador da empresa. É nele que estarão estipuladas as metas a serem cumpridas e os objetivos desejados pela direção da empresa. Sem ele, o negócio não saberá para onde deve ir e muito menos o que avaliar em seu funcionamento.

Análises frequentes para definição de ações estratégicas

Ao executar análises frequentes dos indicadores de desempenho e avaliações constantes dos resultados, a gestão tem a possibilidade de estipular ações para maximizar o desempenho das equipes com o objetivo de superar as metas antes do prazo. Assim, também é possível maximizar expressivamente os resultados.

Mas, como simplificar isso tudo?

De fato, fazer tudo isso que citamos na mão não é tarefa simples e demandaria muito tempo dos gestores. Então, para facilitar todo esse processo, foram criadas inúmeras ferramentas. Essas ferramentas de automação atuam desde a reunião de dados gerados por diferentes fontes da empresa até na análise desses dados de forma que o gestor tenha informação relevante, correta e dinâmica.

De maneira bem simplificada, essa é a forma como o Business Intelligence pode ajudar a tomar decisões mais rápidas e assertivas. E, se você anseia por saber mais, fique à vontade para navegar pelos demais posts de nosso blog ou deixar a sua dúvida aqui mesmo, nos comentários!

Leandro Guimarães
Leandro Guimarães é o fundador da Know Solutions e trabalha com Business Intelligence desde 2009. Possui amplo conhecimento em Modelagem Dimensional, Data Warehouse e na plataforma Pentaho.

Foi aluno de Ralph Kimball, maior referência mundial no assunto, no curso de Modelagem Dimensional realizado pela Kimball University, em Estocolmo – Suécia.

Já ministrou diversas palestras sobre o tema e atualmente mantêm o blog da Know Solutions, com referências sobre Business Intelligence.

Pós Graduado em Gestão de Projetos de Software pela PUC – Paraná. Trabalhou durante 7 anos na empresa Siemens onde participou de projetos em diferentes países.