Embora tenha surgido há mais de uma década, o Big Data é um conceito relativamente novo no ambiente corporativo. Traduzido de forma literal como “Grandes Dados”, na prática, é algo muito maior do que o termo sugere. Sendo uma conceituação que se baseia em três pilares (Volume de dados, Velocidade e Variedade), o Big Data está relacionado à maneira como uma organização lida com a enorme quantidade de informações que tem a sua disposição.

Veja neste artigo a importância do Big Data para PME e cinco passos para fazer o seu projeto nessa área decolar. Continue a leitura e confira!

Importância do Big Data para PME

Depois das pessoas, podemos dizer que a informação é o bem mais precioso que uma empresa possui. Quanto mais informações uma empresa tiver a disposição, maior será a vantagem competitiva em relação aos seus concorrentes.

O Big Data surge como uma grande opção para as PMEs, pois proporciona a capacidade de analisar e correlacionar diversos dados, internos e externos da organização e de trazer insights sobre coisas não pensadas anteriormente, gerando, assim, novas descobertas que podem e devem ser utilizadas no planejamento estratégico da companhia.

Ao analisar dados externos do seu negócio, uma PME consegue estar à frente de seus concorrentes, que em geral, não observam o que ocorre fora de sua organização.

Agora, vamos oferecer cinco dicas para ajudar o projeto de Big Data dar certo na sua PME.

Como fazer o seu projeto de big data dar certo

1 – Faça as perguntas certas

Para que qualquer negócio tenha sucesso é necessário que exista clareza em relação às metas. Quanto mais claro for o seu objetivo, mais fácil será traçar uma estratégia de implementação de ações que possam alcançá-lo, reduzindo, consequentemente, o tempo e os custos do projeto.

Para chegar a essa definição sobre o Big Data, pergunte-se: qual o principal objetivo ao implantar essa ferramenta em minha PME? Estou ficando atrás dos meus concorrentes? Consigo criar produtos inovadores? O planejamento estratégico da minha PME é assertivo? Existem lacunas no entendimento do comportamento de compra do meu público-alvo?

2 – Escolha uma boa plataforma

A escolha da plataforma é essencial. Escolha uma que seja escalável, que esteja sempre em constante evolução. É importante optar por aquela que lhe proporciona maior eficácia em relação ao volume de dados que você precisa analisar e que, também, ofereça velocidade de entrega e variedade.

Dê preferência para plataformas open source que, além de, muitas vezes serem gratuitas, estão sempre sendo atualizadas pela comunidade de desenvolvedores. Dessa forma, o seu custo será apenas com implantação, gestão e manutenção.

3 – Incentive a equipe a comprar a ideia

Para que o projeto corra dentro de um bom ritmo e alcance resultados excelentes, todo o seu time precisa entender e comprar a ideia, estar comprometido. Isso não se aplica apenas ao gerente de TI ou ao analista do sistema, mas a todas as pessoas que trabalham ou que irão trabalhar direta ou indiretamente no projeto. Todos devem entender como essa ferramenta irá contribuir para o seu trabalho e para o desenvolvimento da empresa.

4 – Promova diversos experimentos

Provavelmente, para sua empresa chegar ao nível atual teve que passar por diversas mudanças, criou alguns produtos ou serviços que não deram certo e outros que foram melhorados ao longo do tempo. Com o Big Data, não é diferente!

É necessário que você teste, faça experimentos, comparativos e observe qual configuração lhe proporciona os melhores resultados em relação aos seus objetivos.

5 – Aprenda com os resultados e planeje o futuro

Depois de realizados os primeiros testes, você deve analisar os resultados a fundo, implantar o que deu certo, ajustar o que tem potencial, mas que não obteve os resultados esperados, e descartar o que deu errado.

Nesta fase, você também deve observar a necessidade de obter novas funcionalidades ou de investir mais tempo para treinar a equipe, com o objetivo de tirar o máximo de proveito do que a ferramenta pode oferecer.

Big Data para PME é uma excelente alternativa, mas que deve ser bem planejada para que o projeto tenha o sucesso esperado e o investimento se transforme em lucro, não apenas mais um processo trabalhoso.

Gostou do conteúdo? Então nos siga nas redes sociais para receber as novidades do nosso blog assim que forem lançadas!

 

Leandro Guimarães
Leandro Guimarães é o fundador da Know Solutions e trabalha com Business Intelligence desde 2009. Possui amplo conhecimento em Modelagem Dimensional, Data Warehouse e na plataforma Pentaho.

Foi aluno de Ralph Kimball, maior referência mundial no assunto, no curso de Modelagem Dimensional realizado pela Kimball University, em Estocolmo – Suécia.

Já ministrou diversas palestras sobre o tema e atualmente mantêm o blog da Know Solutions, com referências sobre Business Intelligence.

Pós Graduado em Gestão de Projetos de Software pela PUC – Paraná. Trabalhou durante 7 anos na empresa Siemens onde participou de projetos em diferentes países.