O comércio exterior depende de muitos dados que se encontram distante do comerciante. Além disso, a burocracia própria deste tipo de transação complica a tomada de decisões — são inúmeros detalhes que estão em constante movimento. Atualizações e mudanças na legislação, serviços de desembaraço, cálculo de custos, fretes entre tantos outros processos fazem de um software de BI muito mais que um luxo, mas sim uma necessidade.

No artigo de hoje, entenda como ter acesso aos dados de exportação com BI.

Utilizando o BI em processos de comércio exterior

Despachantes aduaneiros, importadores e outras empresas atuantes no setor de comércio exterior precisam da correta análise dos dados e a aplicabilidade dos resultados nas decisões estratégicas. O BI (Business Intelligence), ou Inteligência de Negócios, é a ferramenta que permite que as empresas obtenham análise de dados consistentes e relevantes para a tomada de decisões.

Por que usar o BI nesse setor?

O serviço manual e a coleta de informações de vários dados ainda são feitos de forma não automática, gastando tempo excessivo de pessoal especializado. As planilhas Excel ainda são muito utilizadas e, embora sejam uma revolução para pesquisa de dados, já não suprem a demanda de tantas variáveis.

A consequência é uma perda de eficiência e contínuos problemas de qualidade de dados, além da demora na análise dos resultados. A tomada de decisões será imprecisa e, geralmente, comprometedora.

Diferente do comércio exterior, grande parte do comércio varejista já usa o BI. Está provado que as empresas que investiram nesta tecnologia se posicionam de forma mais competitiva e utilizam estratégias mais eficazes e condizentes com as tendências econômicas.

A solução encontra-se nos sistemas de inteligência analítica (Web Analytics) que buscam os dados em várias fontes, incluindo sistemas de gestão, planilhas, na internet, entre outras possibilidades — que organizam todas as informações e apontam caminhos para a aplicação delas.

Como implantar a inteligência analítica no comércio exterior?

As fontes de informações para comércio exterior já existem. Um bom software de coleta de dados abastece e mantém o sistema atualizado. O próximo passo é usar um sistema de gestão de informações. Nele, devem estar registrados todas as informações pertinentes dos seus negócios.

A ferramenta de Business Intelligence deve permitir a integração com o sistema de gerenciamento já utilizado pela empresa e garantir que os usuários possam fazer uma análise coerente e tomem decisões estratégicas pertinentes. Com estas ferramentas em mão, basta capacitar a equipe e explorar as milhares de combinações de dados estratégicos que sempre estiveram ali, mas era muito difícil selecioná-los.

Um exemplo é saber por qual porto é mais barato fazer uma exportação. Nem sempre aquele que tem as taxas mais baratas custam menos ao final do negócio. Outros custo ficam escondidos sem uma análise criteriosa. Quando se fala de dois ou três portos é uma coisa, mas pensar que existem muitas outras opções, é outra. Manter uma tabela atualizada e automatizada é extremamente mais fácil do que pesquisar caso a caso manualmente.

Um profissional experiente no ramo de comércio exterior e que saiba usar um bom sistema de coleta de dados vai ser o grande diferencial entre os concorrentes. As empresas de software estão se focando neste tipo de profissional e se preparando para atender as configurações de busca mais indicada por eles.

Melhor do que dar exemplos é testar o aplicativo da Know Solutions. Ele coleta dados de exportação do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, além de fornecer boas ideias sobre um assunto que você já domina, ajudando-o a ter um diferencial para se destacar dentre a concorrência. Não deixe de testar e comentar sobre sua experiência!

Leandro Guimarães
Leandro Guimarães é o fundador da Know Solutions e trabalha com Business Intelligence desde 2009. Possui amplo conhecimento em Modelagem Dimensional, Data Warehouse e na plataforma Pentaho.

Foi aluno de Ralph Kimball, maior referência mundial no assunto, no curso de Modelagem Dimensional realizado pela Kimball University, em Estocolmo – Suécia.

Já ministrou diversas palestras sobre o tema e atualmente mantêm o blog da Know Solutions, com referências sobre Business Intelligence.

Pós Graduado em Gestão de Projetos de Software pela PUC – Paraná. Trabalhou durante 7 anos na empresa Siemens onde participou de projetos em diferentes países.