Utilizado para potencializar os efeitos de uma campanha e tido como uma “arma de marketing” para as próximas eleições, o Big Data na política é o que possibilita aos marqueteiros uma melhor compreensão no que se refere às estratégias para obtenção de votos.

A aplicação desse conceito pode influenciar o cenário eleitoral de inúmeras formas, tanto positivas, quanto negativas. De qualquer maneira, este conteúdo foi elaborado para mostrar como o Big Data na política pode decidir as eleições.

Está pronto? Então, continue a leitura para saber mais!

O que é Big Data?

Em primeiro lugar, é importante que você saiba o que é Big Data. Sob uma visão mais ampla, o termo pode ser descrito, a grosso modo, como o enorme conjunto de dados (estruturado ou não) que impacta, no caso da política, as campanhas.

Ao aplicá-lo, abre-se a possibilidade de avaliar a imensa quantidade de informações de um determinado eleitorado. É por essa razão que o Big Data é, muitas vezes, confundido com suas tecnologias relativas, como o Business Intelligence (BI) e o Business Analytics (BA).

Porém, embora sejam relacionadas, o Big Data corresponde unicamente à reunião dos dados. A partir do momento em que estiverem reunidos, aí sim, o BI e o BA entram em cena.

Como o Big Data pode ser utilizado estrategicamente?

O Big Data tem diversas aplicações. No contexto das campanhas eleitorais, ele vem sendo utilizado, sobretudo, para permitir que os candidatos entreguem mensagens personalizadas aos seus eleitores.

Para ilustrar, pense na criação de anúncios que abordam exatamente os temas e/ou as preocupações de um público em particular. Tal possibilidade é real, aliás, já realizada nas eleições anteriores.

O que você deve estar se perguntando, agora, é como as equipes de campanha sabem quais são os anseios da população, certo? Pois bem, de modo breve, a resposta é simples: por meio das redes sociais!

Entenda que o volume de informações gerado nesse tipo de canal é gigantesco. Com as ferramentas adequadas, os candidatos saberão o que funciona ou não em relação aos seus discursos e estratégias.

Desse modo, poderão ajustá-los de acordo os diferentes grupos demográficos da sua cidade, estado ou país, por exemplo. É por esse motivo que as redes sociais se tornaram tão importantes para a política.

Quais são as vantagens do Big Data na política?

Como você acabou de ver, seu objetivo principal não poderia ser outro a não ser a angariação de votos.

Nesse sentido, um dos benefícios dessa metodologia é a sua capacidade de detectar quais são os pontos fracos e fortes do candidato. Com o auxílio de agências especializadas na mineração de dados, é possível analisar a repercussão dos discursos de modo a compreender o que precisa ser feito para manter a imagem do político irretocável.

Enfim, o ponto a destacar é que o Big Data na política será cada vez mais relevante para o sucesso das campanhas.

Para fortalecer o seu entendimento, entenda um pouco mais sobre os pontos básicos do Big Data e como utilizá-lo nas empresas!

Leandro Guimarães
Leandro Guimarães é o fundador da Know Solutions e trabalha com Business Intelligence desde 2009. Possui amplo conhecimento em Modelagem Dimensional, Data Warehouse e na plataforma Pentaho.

Foi aluno de Ralph Kimball, maior referência mundial no assunto, no curso de Modelagem Dimensional realizado pela Kimball University, em Estocolmo – Suécia.

Já ministrou diversas palestras sobre o tema e atualmente mantêm o blog da Know Solutions, com referências sobre Business Intelligence.

Pós Graduado em Gestão de Projetos de Software pela PUC – Paraná. Trabalhou durante 7 anos na empresa Siemens onde participou de projetos em diferentes países.