Em linhas gerais, Big Data designa grandes volumes de dados que podem influenciar em operações e negócios. Esses dados são analisados e seus resultados são determinantes para tomadas de decisões.

Um estudo conduzido pela Edgell Knowledge Network a respeito da adoção de Big Data entre os varejistas dos Estados Unidos mostrou que três em cada dez lojistas já desenvolveu ou pretende desenvolver algum projeto de Big Data no e-commerce. O que denota que as soluções baseadas na tecnologia podem significar uma vantagem competitiva para o negócio.

Confira abaixo 7 maneiras de melhorar o seu negócio com Big Data.

1. Conheça seu consumidor

Um e-commerce pode fornecer uma série de informações, como palavras-chave e produtos que foram pesquisados ou acessados, compras efetivadas, carrinhos abandonados, entre outros. O Big Data permite combinar esses dados com as informações das interações sociais, que incluem postagens nas redes sociais e check-ins, responsáveis por mais de 80% dos dados presentes na web. Com esse material é possível entender seus clientes, aperfeiçoar as ações de marketing e de estreitar a relação com eles, o que se converte em mais vendas e maior lucratividade.

2. Conheça o mercado a fundo

A qualidade dos dados captados possibilita que o e-commerce conheça as nuances do mercado, seus concorrentes, preços, promoções e outras ações que facilitando o seu planejamento estratégico e demais atitudes que preencham os pontos fracos da concorrência.

3. Ofereça ofertas personalizadas

Pesquisa recentemente publicado pela INVESP Consulting, apontou que 45% dos consumidores on-line estão mais propensos a fazer compras em um e-commerce capaz de recomendar produtos de forma personalizada. Baseado nos padrões de navegação e características dos clientes, é possível dar prioridade a exibição de ofertas conforme as necessidades e preferências específicas daquele usuário.

4. Personalize as campanhas de marketing

Os consumidores online estão esperando por descontos e ofertas. Quanto mais adequadas às necessidades deles, mais fortes são as campanhas. Aí que está a magia do Big Data no e-commerce, pois quando se tem dados sobre as e preferências do seu público-alvo, é possível personalizar as campanhas de marketing, independente do canal.

5. Automatize seu negócio

A quantidade de informação disponível viabiliza e a automação de muitos processos dentro de um e-commerce. Entre as ações que podem ser adotadas estão o preenchimento de cadastro dos consumidores, envio de e-mail marketing, configuração de preços e etc. A automação diminui os esforços dos usuários durante o processo de compra, aumentando as vendas.

6. Melhore o controle do estoque

Com uma melhor visibilidade acerca os sinais de demanda, os gestores de e-commerce podem gerenciar melhor o estoque, tomar a decisões mais sensatas sobre a eliminação de itens de baixa rotatividade ou aumentar a oferta de itens com ciclo de venda mais rápido. O Big Data vai te ajudar na melhor utilização do estoque e na otimização de mercadorias.

7. Preveja o tráfego e impacto nos negócios

O tráfego de um site não é o mesmo durante todo o ano, e por isso o e-commerce deve estar sempre preparado para picos e quedas na vendas. Por exemplo, temporada de festas têm um impacto não só no tráfego do site, mas também sobre as vendas, gestão de estoque, logística e atendimento ao cliente. O Big Data vai ajuda tanto a prever o tráfego no e-commerce como a taxa de conversão.

Como visto, o Big Data no e-commerce representa o aumento das vendas e ajuda a melhorar a experiência do usuário, contudo é preciso usar os dados adequadamente e aperfeiçoar a estratégia de forma constante. Dessa é possível tirar o melhor proveito das informações fornecidas. Gostou do que leu? Compartilhe este artigo nas redes sociais!

Leandro Guimarães
Leandro Guimarães é o fundador da Know Solutions e trabalha com Business Intelligence desde 2009. Possui amplo conhecimento em Modelagem Dimensional, Data Warehouse e na plataforma Pentaho.

Foi aluno de Ralph Kimball, maior referência mundial no assunto, no curso de Modelagem Dimensional realizado pela Kimball University, em Estocolmo – Suécia.

Já ministrou diversas palestras sobre o tema e atualmente mantêm o blog da Know Solutions, com referências sobre Business Intelligence.

Pós Graduado em Gestão de Projetos de Software pela PUC – Paraná. Trabalhou durante 7 anos na empresa Siemens onde participou de projetos em diferentes países.