Os dados produzidos pelo homem dobram a cada dois anos, já que são quintilhões de novos bytes gerados diariamente. Estudos da Fundação Getúlio Vargas mostraram que, até o final de 2017, o Brasil teria um smartphone por habitante. Já a venda de wearable devices, como o apple watch, chegou a 102,4 milhões no mundo. Nesse cenário, as empresas possuem uma enorme quantidade de dados do cliente disponíveis.

Esse volume de dados pode fornecer informações mais precisas e variadas da audiência, por meio da utilização de ferramentas de B.I. e Predictive Analytics. Além disso, empresas Data Driven têm maior capacidade de reação a eventos externos, com um Risk Management mais coeso, Brand Safety e planejamentos estratégicos mais assertivos.

Continue lendo e conheça várias estratégias que podem ser construídas pela sua empresa, com a utilização dos dados do cliente!

Analise os dados do cliente de forma setorial

e-commerce brasileiro lucrou mais de R$44 bilhões em 2016. No ramo bancário, quase 1 milhão de contas são 100% digitais. Em setores com tamanho crescimento, volume de negócios e concorrência, é necessário um planejamento com KPIs corretamente direcionados —  fator crucial para o cumprimento de objetivos estratégicos.

Por isso, existem várias formas de coletar informações de seus clientes, como ferramentas de automação de marketing e CRM. Contudo, é importante estabelecer quais delas devem ser coletadas. Personalize o Big Data por meio do Data Mining e acompanhe seus clientes em potencial com precisão, o que ajudará a identificar oportunidades geradas eficientemente

Sempre colete informações dos clientes

Investir em Big Data permite conhecer o comportamento e tendências de consumo dos clientes. Com isso, é possível criar campanhas, estratégias e serviços personalizados. Portanto, colete tais dados periodicamente.

Utilize a Buyer´s Journey: atração, conversão, fechamento e encantamento. Atraia o estranho convertendo-o em lead. Relacione-se por meio de um pipeline para torná-lo cliente e encante-o, transformando-o em um defensor da sua marca.

Como as pessoas são bombardeadas diariamente por inúmeras campanhas, conteúdos e produtos, guie sua estratégia por meio de dados. Sabendo sua origem, o que consomem e por quais canais, ficará mais fácil atingir seu cliente potencial.

Muitas ferramentas de automação de marketing e CRM automatizam essa coleta e relacionamento, o que ajuda no Data Mining e na geração de First-Party Data. Ao contrário dos 2nd e 3rd, os 1st Party Data são únicos da empresa, coletados com recursos, parâmetros e processos próprios. Com isso, é possível ter certeza que as estratégias se baseiam em informações precisas e confiáveis. Assim, os processos são otimizados, o que garante maiores lucros e eficiência.

Use técnicas de Machine Learning

Hoje, as empresas têm uma enorme oferta de dados disponíveis. Utilizando-os, o Machine Learning possui a habilidade de “predizer o futuro”. As análises preditivas usam dados históricos e algoritmos para criar previsões baseadas em padrões preexistentes, construindo cenários prováveis ou hábitos de consumo dos clientes.

As Análises Cognitivas diferem nesse sentido: enquanto a Análise Preditiva necessita da ação humana para dar significado aos dados, com a inteligência de mercado e Business Analytics, tal diagnóstico usa inteligência artificial. O computador “aprende” com os dados recolhidos, criando hipóteses e soluções de problemas automaticamente.

Crie perfis segmentados por dados

Com dados do cliente é possível oferecer produtos e serviços apropriados para cada perfil. A criação de segmentações proporciona a utilização de técnicas como cross-selling e up-selling.

Cross-selling é o oferecimento de produtos complementares a uma compra anterior, baseando-se no histórico do cliente. Por exemplo: a Amazon oferece outro produto após uma compra realizada, pelo cruzamento de dados e o perfil de possíveis interessados naquela oferta.

Up-selling é o oferecimento de produtos mais caros, que apresenta maior retorno. Empresas como a Dell, fazem isso, oferecendo HDs maiores, mais caros, mas com funcionalidades mais vantajosas com relação ao preço pago.

Muitas são as ferramentas e estratégias de análise de dados do cliente que produzem insights de Inteligência de Negócios —  BI. Por isso, escolher a solução certa, por meio de uma empresa reconhecida, que garanta a segurança e a integração dessas informações de maneira eficiente, é crucial para a construção de uma estratégia organizacional Data Driven assertiva.

Gostou das dicas? Quer implantar uma estratégia que utilize dados do cliente na sua empresa? Então entre em contato conosco!

Leandro Guimarães
Leandro Guimarães é o fundador da Know Solutions e trabalha com Business Intelligence desde 2009. Possui amplo conhecimento em Modelagem Dimensional, Data Warehouse e na plataforma Pentaho.

Foi aluno de Ralph Kimball, maior referência mundial no assunto, no curso de Modelagem Dimensional realizado pela Kimball University, em Estocolmo – Suécia.

Já ministrou diversas palestras sobre o tema e atualmente mantêm o blog da Know Solutions, com referências sobre Business Intelligence.

Pós Graduado em Gestão de Projetos de Software pela PUC – Paraná. Trabalhou durante 7 anos na empresa Siemens onde participou de projetos em diferentes países.