Receber ajuda por aplicativo para encontrar um endereço ou se deparar com uma lista personalizada de livros em seu e-mail se tornou algo tão corriqueiro, que nem pensamos mais no trabalho de inteligência artificial envolvido. É possível que, no futuro, tal naturalidade faça parte da medicina também.

Imagine uma marca de 95% de acertos em diagnósticos de câncer de pele. Um índice a ser comemorado por todos os estudiosos do tema e pela imprensa especializada, certo? Esse é só o início dos efeitos da implementação da inteligência artificial na saúde.

Pensando nisso, neste post, vamos explicar como a tecnologia está se aperfeiçoando e auxiliando muitos profissionais da área. Acompanhe!

Cirurgia assistida por robôs

Os robôs — com braços articulados capazes de realizar movimentos mais precisos que a mão humana — são controlados por um cirurgião, geralmente por meio de uma tela de computador. Eles também são habilitados para transmitir imagens em alta resolução para os médicos, facilitando o procedimento.

Enfermeiras assistentes virtuais

A principal vantagem da versão digital das enfermeiras é estar disponível 24 horas por dia, sete dias por semana. Dotadas de ampla memória virtual, monitoram pacientes e auxiliam os profissionais do hospital a prevenir readmissões desnecessárias.

Como a rotina hospitalar pode ser bastante corrida e estressante, essas assistentes digitais funcionam também como elo direto entre pacientes e os diversos tipos de profissionais da saúde.

Auxílio durante o diagnóstico

Parece ficção científica: uma empresa dinamarquesa de tecnologia concebeu uma inteligência artificial que consegue identificar a ocorrência de ataques do coração. Utilizando-se de algoritmos complexos da versátil tecnologia conhecida como deep learning, a aplicação transcreve e analisa palavras para identificar pistas.

Dotado de um software que analisa o tom de voz e os sintomas relatados, o robô alerta em tempo real o socorrista, que pode confirmar o diagnóstico e socorrer o paciente a tempo.

Auxílio em tarefas administrativas

Quem nunca quis inventar um robô para lidar com a papelada e a burocracia do cotidiano? A inteligência artificial já ajuda a eliminar o trabalho repetitivo na saúde.

Tecnologias que transcrevem ordens repassadas em voz alta e auxiliam na análise de milhares de registros médicos, utilizando processamento da linguagem natural, já estão em pleno funcionamento.

Análise de imagens

A análise de imagens é outra área que demanda bastante trabalho dos médicos e que tem melhorado muito com a ajuda da inteligência artificial.

Equipamentos médicos com programas destinados à análise de imagens em Raio X e outros exames de imagem já são vendidos, e rotinas como o mapeamento de retinas em busca de degenerações tornou-se um processo otimizado.

Com a constante evolução tecnológica, a tendência é que essas aplicações se tornem mais comuns. E o melhor: mais baratas e acessíveis para os países economicamente emergentes.

É importante lembrar que um bom uso da inteligência artificial na saúde pode se expandir facilmente para outras áreas de vital importância, otimizando o trabalho e possibilitando às pessoas mais tempo para o convívio com a família e para o lazer.

Gostou de saber sobre as aplicações da inteligência artificial na saúde? Então, compartilhe este post nas suas redes sociais e ajude seus amigos a também dominarem o assunto!

Leandro Guimarães
Leandro Guimarães é o fundador da Know Solutions e trabalha com Business Intelligence desde 2009. Possui amplo conhecimento em Modelagem Dimensional, Data Warehouse e na plataforma Pentaho.

Foi aluno de Ralph Kimball, maior referência mundial no assunto, no curso de Modelagem Dimensional realizado pela Kimball University, em Estocolmo – Suécia.

Já ministrou diversas palestras sobre o tema e atualmente mantêm o blog da Know Solutions, com referências sobre Business Intelligence.

Pós Graduado em Gestão de Projetos de Software pela PUC – Paraná. Trabalhou durante 7 anos na empresa Siemens onde participou de projetos em diferentes países.