Por oferecer apoio nas decisões de forma inteligente e por meio de um processo de captação de dados, o Business Intelligence (BI) permite que as informações sejam adquiridas de qualquer sistema e gravadas em um banco de dados modelado de acordo com o seu próprio negócio.

Também conhecido como Inteligência Empresarial, o seu conceito começou a ganhar espaço a partir de 1958, após um artigo histórico sobre a assunto escrito pelo cientista da computação da IBM, Hans Peter Luhn.

Intitulado “A Business Intelligence System“, o artigo descrevia um sistema automático, desenvolvido para disseminar informações para as variadas seções de uma organização industrial, científica ou governamental.

De qualquer maneira, este conteúdo foi preparado para apresentar tudo o que você precisa saber sobre Business Intelligence. A leitura é importante e merece toda a sua atenção. Continue aqui conosco e confira!

O que é Business Intelligence

Business Intelligence pode ser descrito como um processo orientado pela tecnologia para analisar dados e apresentar informações acionáveis para ajudar executivos, gerentes e outros usuários finais corporativos a tomar decisões de negócios bem informadas.

Assim, o BI engloba uma ampla variedade de ferramentas, aplicativos e metodologias que possibilitam às organizações coletarem dados de sistemas internos e fontes externas, os preparando para análise e desenvolvendo consultas em relação a eles.

As ferramentas de Business Intelligence são capazes de acessar e examinar conjuntos de dados apresentando seus resultados em relatórios analíticos, resumos, painéis gráficos e mapas, visando fornecer aos utilizadores informações detalhadas sobre o estado do negócio.

Tudo isso se dá por meio da integração entre diferentes sistemas da organização. Afinal de contas, o Business Intelligence concentra as informações em um único local, chamado Data Warehouse. Dessa forma, as métricas, mesmo vindo de diferentes fontes de dados, como sistemas ERPCRM, planilhas ou até mesmo arquivos de texto, podem ser visualizadas em grupo, ajudando na criação de indicadores empresariais muito mais eficientes.

Vale deixar claro que embora abordado enfaticamente em 1958 no artigo “A Business Intelligence System”, foi na década de 1970 que o Business Inteligente iniciou a sua trajetória prática de forma mais incisiva.

A época veio acompanhada do surgimento das tecnologias de armazenamento e de acesso a dados, permitindo a estruturação tecnológica do BI. Entretanto, sua fase moderna iniciou-se apenas no final da década de 1980, quando Howard Dresner, analista da Gartner, trouxe a expressão “Business Inteligence” para o vernáculo comum.

Funcionamento do Business Intelligence

Quanto ao funcionamento do Business Intelligence, a primeira observação é que ele não dirá aos gestores o que fazer ou o que acontecerá se eles seguirem um determinado curso, assim como também não se resume apenas a um gerador de relatórios.

Em vez disso, ele oferece uma maneira de examinar os dados para que seja possível entender as tendências e obter insights valiosos acerca do seu próprio mercado.

De acordo como Chris Hagans, vice-presidente de operações da WCI Consulting, uma consultoria focada em BI, as ferramentas de Business Intelligence simplificam o esforço que as pessoas precisariam fazer para pesquisar, mesclar e consultar as informações que se fazem necessárias para uma boa tomada de decisões.

Então, uma empresa que deseja otimizar a gestão da sua cadeia de suprimentos precisará do BI para melhor determinar onde estão ocorrendo os erros, problemas e variabilidades dentro dos processos de remessa, por exemplo.

Essa mesma companhia também pode utilizar o Business Intelligence para descobrir quais produtos atrasam mais ou quais os modos de transporte que estão envolvidos com os atrasos.

Ao captar os dados, as informações adquiridas serão gravadas em um banco de dados modelado especialmente para o seu negócio. Com essa modelagem, conhecida como “Modelagem Dimensional”, é possível trabalhar com uma grande massa de dados sem perda de performance.

 

 

 05

Benefícios do Business Intelligence

A aplicação do Business Intelligence possibilita que a organização faça uma gestão mais inteligente das suas informações. Entre os benefícios do BI, estão:

  • a identificação de custos sobressalentes;
  • a descoberta de oportunidades de negócios;
  • relatórios acessíveis de dados;
  • reações rápidas às demandas do mercado;
  • otimização de preços.

Junto à acessibilidade de dados, as ferramentas de Business Intelligence auxiliam a empresa a quantificar os relacionamentos com fornecedores e clientes. Outras vantagens são a percepção de insights e a melhoria dos processos por meio da análise dos indicadores.

As ferramentas de BI colaboram, ainda, na organização e interpretação dos dados. Elas são customizadas para atender as necessidades da empresa, apresentando diferentes indicadores e dashboards de dados.

Para isso, a equipe da Know Solutions mantém contato direto com os clientes por meio de reuniões e entrevistas. Assim, conhece-se melhor o segmento que ele atua. Esse conhecimento de mercado, por sua vez, auxilia na implantação e gerenciamento da ferramenta de BI, de modo que ela represente a realidade da empresa da melhor maneira possível.

 

02

 

A Know Solutions utiliza como ferramenta de Business Intelligence o Pentaho®, líder no mercado de BI Opensource. O software tem código aberto, ou seja, é permitido acessar o código fonte para realizar modificações e adaptações nele. Portanto, o Pentaho® é totalmente customizável para atender as necessidades do cliente.

O BI não existe apenas para captar a informação certa

Quando as empresas começam a usar ferramentas ou metodologias que envolvem Business Intelligence, é comum que algumas delas cometam o erro de achar que encontrarão somente as informações corretas ou o que está funcionando plenamente na organização.

Na realidade, é justamente para detectar o contrário que o BI existe: é preciso encontrar o gargalo e o contraditório, ou seja, as informações que não batem.

Quanto coletado algo que você já conhece, é sinal de que há algo de errado com a aplicação do método. É necessário pesquisar as possibilidades de aprimoramento, como:

  • um fluxo informacional truncado;
  • um processo interrompido;
  • uma análise que não bate;
  • entre outras.

Mediante ao cruzamento de informações de diferentes bases de dados, é possível obter os insights mais relevantes e então começar a de fato aplicar o Business Intelligence.

A gestão de risco

Utilizar o Business Intelligence para conhecer e analisar os riscos é muito importante para as suas tomadas de decisão. Se você já conseguiu listar os principais, é hora de verificar qual a probabilidade de eles acontecerem e, se acontecerem, qual o impacto disso para o seu negócio. Isso é fazer a gestão de risco.

Nesse sentido, faça uma lista com os principais riscos relacionados à sua atividade, dividindo-os por grandes áreas, incluindo:

  • imagem da marca/mercado;
  • financeiro;
  • jurídico;
  • ocupacional.

Após essa classificação, procure entender não apenas as chances de eles ocorrerem, mas também qual a gravidade envolvida caso aconteçam.

Para ilustrar, imagine que você trabalha em um grande hospital. Aqui, o risco relacionado à área de imagem e mercado é considerável. A veiculação de informações falsas na mídia, problemas de infecção hospitalar e de mau atendimento poderiam resultar em um impacto gravíssimo para a instituição.

Então, considerando esses riscos, será preciso listar as ações preventivas e corretivas. Seja por meio de auditorias internas ou treinamentos de equipe, o importante é criar soluções para minimizar as suas ocorrências e os seus efeitos.

Os profissionais que trabalham com Business Intelligence

É interessante saber que não existe um único perfil profissional apto para lidar com BI. A verdade é que existem vários, como:

O ponto a destacar, nesse caso, é que devido as diferentes características de aplicação dos dados, pode ser necessário uma equipe de profissionais com distintas expertises de mercado.

Assim, é importante mencionar que de nada adianta produzir uma imensa carga de informações se você não tiver ao seu lado alguém que possa coletá-las e analisá-las com propriedade.

Cabe salientar, ainda, a necessidade de estimulá-los a descobrir aquilo que os dados não mostram de forma óbvia. Quem trabalha com Business Intelligence deve treinar para enxergar no além, pois é dessa maneira que nascem as melhoras soluções.

Exemplos de como o BI pode ajudar uma empresa

Pense agora que a sua empresa é do ramo de turismo. Ao longo do tempo, você percebeu que o seu carro-chefe são os pacotes especializados na América Latina.

Entretanto, por estar utilizando um software específico de Business Intelligence, somado ao portal de vendas, ao SAC por telefone e ao monitoramento das redes sociais, você notou que os pacotes para a Argentina (antes o seu principal destino) sofreram uma queda de 60% nos últimos quatro meses.

Diante disso, só há uma coisa a se fazer: agir com rapidez e inteligência para encontrar o porquê dessa queda. Com a análise detalhada das informações do período, foi possível detectar “uma nuvem de tags” das mídias sociais com as palavras “insegurança”, “assalto”, “risco” e “Buenos Aires”.

A área financeira também detectou que nessa época, o seguro viagem foi mais utilizado por causa das perdas de bagagem ou documentos. Em uma pesquisa rápida aos indicadores sociais de Buenos Aires, foi comprovado que houve um aumento de roubos e furtos nos bairros considerados pontos turísticos.

Informação detectada, queda explicada, hora de ação! Nessa circunstância, o que você faria? Independentemente da sua resposta, o correto seria pensar em destinos alternativos dentro da própria Argentina, até que a onda de violência da capital diminua.

Você poderia montar pacotes ligados à experiência gastronômica ou às principais vinícolas do país. Viagens relacionadas aos esportes de inverno e neve também deveriam ser inclusos. Como exemplo, Bariloche e a região da Patagônia: é nesse contexto que o Business Intelligence lhe ajudará a pensar e planejar.

Tendências para o futuro do Business Intelligence

Antes de concluirmos, falaremos um poucos sobre as tendências para o futuro do Business Intelligence. Entre as principais estão:

Análises preditivas e prescritivas

A análise preditiva pode ser resumida à pratica de extrair informações relevantes pensando em prever futuras probabilidades. Já na análise prescritiva, a previsão do futuro não é o suficiente, é preciso encontrar uma forma de construí-lo.

Inteligência Artificial

Mesmo que para muitos ainda pareça um tema de ficção científica, a Inteligência Artificial (AI) vem forte para os próximos anos e será uma peça fundamental para o Business Intelligence.

O motivo? A melhora de qualidade dos processos que envolvem as tomadas de decisão das organizações. Simples assim.

Inteligência empresarial colaborativa

Inúmeras empresas ao redor do mundo já chegaram à conclusão de que para aumentar as chances de sucesso do negócio, é necessário adotar uma gestão colaborativa e que contribua para todos os colaboradores no que diz respeito à consecução dos resultados.

Segurança das informações

Por envolver a coleta e leitura de dados, é essencial que o Business Intelligence também seja direcionado à segurança e o sigilo das informações obtidas. Essa questão deve ser parte do debate dos gestores.

Gestão de pessoas

Outra tendência se refere à gestão de pessoas, onde o BI pode ajudar a promover o conhecimento dos funcionários acerca dos seus processos. A ideia com isso é tornar as equipes mais conscientes sobre os erros, objetivos e metas pontuais.

Monitoramento da concorrência

Sem a menor sobra de dúvida, o monitoramento da concorrência é indispensável para todo e qualquer tipo de organização que queira sair na frente e estar mais alinhada às necessidades do público.

Nesse ponto, o Business Intelligence é fator imprescindível para o entendimento dos concorrentes: isso inclui o que eles andam fazendo e o que os clientes estão falando sobre eles.

Para concluir, vale ressaltar que contratar uma consultoria em BI é de extrema importância para a potencialização dos trabalhos e, consequentemente, o alcance de melhores resultados.

E, para saber mais sobre o tema, baixe o nosso e-book “Guia Definitivo sobre Business Intelligence” e o fique por dentro de mais detalhes sobre o BI!

 

 


Saiba mais sobre Business Intelligence:
Data Warehouse
Ferramentas de Análise de Informações Empresariais

Receba conteúdos em primeira mão!