Sejamos todos bem-vindos à quarta revolução industrial, também conhecida como indústria 4.0. Sim, é isso mesmo que você “ouviu”: estamos entrando em uma nova era, muito mais dinâmica, enérgica e eficiente do que qualquer outro modelo produtivo que já existiu.

A imagem até então tradicional de fábricas barulhentas e com linhas de produção complexas, embora existam aos montes, será em breve substituída por um conceito amplamente tecnológico, apoiado nas automações e no controle dos dados no que se refere aos processos de manufatura.

Caso você ainda não esteja muito familiarizado com esse conceito, não se preocupe, pois elaboramos este conteúdo justamente para falar sobre ele. Portanto, continue a leitura e confira!

Mas afinal, o que é a quarta revolução industrial?

De modo claro e objetivo, a indústria 4.0 é compreendida como um proposto que engloba todas as principais inovações e tecnologias no que diz respeito aos domínios da produção fabril.

Nesse contexto, os destaques vão para os seguintes conceitos:

Para facilitar, entenda a quarta revolução industrial como uma concepção de fábricas inteligentes, em que tudo estará conectado a maquinas e computadores. O impacto dessa “hiperconectividade” será significativo para os mais diversos setores do mercado.

O que ela promete?

A automatização dos processos de produção, tornando as cadeias produtivas mais customizáveis e eficiente. É isso o que promete a indústria 4.0. O ponto a destacar, nesse caso, é que essa promessa já está sendo realizada.

As empresas que já estão nessa transição percebem uma menor incidência de erros ou quebras e uma maior segurança do trabalho. A primeira vantagem ocorre graças aos sensores utilizados para medir a qualidade dos operadores e/ou antecipar os problemas.

A segunda, por sua vez, é uma consequência da redução do número de colaboradores em contato com os maquinários e equipamentos tidos com perigosos de se operar. 

De que formas a indústria 4.0 pode impactar os negócios?

Antes de concluirmos, vamos aos impactos da quarta revolução industrial nos negócios. Os principais são:

  • aumento da produtividade da manufatura (por meio da maior flexibilidade operacional e do compartilhamento de informações);
  • adaptação dos processos de produção (devido às maiores possibilidades de customização dos produtos);
  • mão de obra mais qualificada e especializada (para o bom uso das tecnologias envolvidas na indústria 4.0, serão necessárias novas especializações de mercado);
  • crescimento da receita (fato resultante das otimizações como um todo).

Em suma, a quarta revolução industrial não é somente um conceito, mas, sim, uma realidade que propõe o uso de máquinas e sensores por toda a fábrica. Dessa maneira, os dados relacionados aos ciclos produtivos são gerados com precisão e em tempo real, contribuindo, assim, para uma melhora significativa nas tomadas de decisão.

Para concluir, vale ressaltar que o momento de começar a se preparar para isso é agora. Como? A resposta: procurando por empresas que ofereçam soluções de BI (inteligência do negócio) para ajudar nesse processo.

Por essa razão, acesse o nosso site e fique por dentro dos nossos serviços. Temos o que é preciso para ajudá-lo!

Leandro Guimarães
Leandro Guimarães é o fundador da Know Solutions e trabalha com Business Intelligence desde 2009. Possui amplo conhecimento em Modelagem Dimensional, Data Warehouse e na plataforma Pentaho.

Foi aluno de Ralph Kimball, maior referência mundial no assunto, no curso de Modelagem Dimensional realizado pela Kimball University, em Estocolmo – Suécia.

Já ministrou diversas palestras sobre o tema e atualmente mantêm o blog da Know Solutions, com referências sobre Business Intelligence.

Pós Graduado em Gestão de Projetos de Software pela PUC – Paraná. Trabalhou durante 7 anos na empresa Siemens onde participou de projetos em diferentes países.