A utilização de dados como matéria-prima para a tomada de decisões estratégicas dentro das empresas foi um fenômeno responsável por uma verdadeira revolução no mundo dos negócios.

Não é para menos: ao tratar os dados e analisar informações úteis, o gestor é capaz de identificar correlações e padrões que o ajudam a entender o que o seu cliente quer e como ele pode entregar esse valor com a máxima eficiência possível.

Com isso em mente, vamos apresentar neste post os cinco níveis de maturidade de dados dentro das empresas para que você possa entender exatamente em que estágio a sua organização se encontra e como avançar ainda mais! Confira na sequência.

Nível 1: análise a partir de documentos físicos

Basicamente, a análise que parte de documentos físicos se vale de notas fiscais, comandas, vales, cadernos ou quaisquer outros meios físicos que contenham informações relevantes ligados ao gerenciamento do negócio.

Trata-se de uma compilação manual e não padronizada de dados provenientes dos mais diversos setores da empresa. Este é o nível mais básico, em que simplesmente tomamos conhecimento da importância da utilização de dados na gestão.

Nível 2: análise a partir de documentos eletrônicos

O segundo passo em direção à otimização da análise de dados em benefício da tomada de decisões estratégicas é a análise de documentos eletrônicos. São as famosas planilhas, enviadas periodicamente por todos os setores da organização para a alta gestão.

É uma alternativa mais sofisticada do que recolher todas as informações relevantes manualmente, mas, ainda assim, apresenta uma série de pontos negativos. Por depender essencialmente da ação de pessoas, as planilhas estão sujeitas a falhas humanas e erros de digitação, e todos sabemos o prejuízo que um zero a mais ou a menos pode causar para a contabilidade de uma empresa, não é mesmo?

Nível 3: Utilização temporária ou parcial de Data Analysis

Esta fase consiste em tornar a empresa proficiente na utilização de dados para a tomada de decisões pontuais dentro da gestão empresarial e, também, como forma de monitorar indicadores de performance.

É possível que a empresa tenha um software de gestão, em que os dados estejam centralizados, facilitando a emissão de relatórios automáticos. Ou, talvez, até possua um software de Business Intelligence (BI) integrado com seu ERP.

Neste ponto, no entanto, gestores e profissionais de TI começam a questionar a qualidade desses dados e a capacidade dos setores internos da empresa de organizar e manipular dados não estruturados.

Nível 4: utilização de Data Analysis em toda a empresa

No último estágio de maturidade, podemos dizer que a empresa se torna centrada nos dados. Nesta fase, o lançamento de novos projetos, o desenvolvimento de novos produtos e estratégias não apenas passam pela análise de dados, mas começam a partir dela.

A importância de avançar pelos estágios

Estima-se que, em 2020, empresas avançadas em termos de maturidade na utilização de dados lucrarão cerca de 20% a mais quando comparadas com os modelos mais tradicionais. Isso acontece porque essas organizações conhecem melhor os seus clientes e, até mesmo, os seus concorrentes.

Em um mercado competitivo como o brasileiro, nem precisamos ressaltar que o investimento em tecnologia e a utilização de dados será uma questão de sobrevivência, e não apenas um diferencial competitivo.

E você? Está animado para começar a implementar soluções tecnológicas na sua empresa? Então, baixe gratuitamente nosso e-book e tenha acesso ao Guia Definitivo de Business Intelligence e a importância dele para a sua empresa!

Leandro Guimarães
Leandro Guimarães é o fundador da Know Solutions e trabalha com Business Intelligence desde 2009. Possui amplo conhecimento em Modelagem Dimensional, Data Warehouse e na plataforma Pentaho.

Foi aluno de Ralph Kimball, maior referência mundial no assunto, no curso de Modelagem Dimensional realizado pela Kimball University, em Estocolmo – Suécia.

Já ministrou diversas palestras sobre o tema e atualmente mantêm o blog da Know Solutions, com referências sobre Business Intelligence.

Pós Graduado em Gestão de Projetos de Software pela PUC – Paraná. Trabalhou durante 7 anos na empresa Siemens onde participou de projetos em diferentes países.