Processar em alta velocidade uma ampla massa de dados para extrair informações valiosas para os negócios é uma das soluções digitais mais atraentes da atualidade, já que, além da agilidade, a prática confere embasamento para as tomadas de decisão do negócio. Assim, é importante saber como ter sucesso com o Big Data.

O conceito tem gerado bastante valor para as organizações, mas a forma de implantação influencia diretamente nos resultados obtidos. É necessário planejamento e preparar o terreno para manter o Big Data funcionando de forma adequada junto com o negócio.

Continue a leitura e conheça as melhores formas para operar com essa ferramenta. Confira!

Reúna metas claras

À medida que as empresas exploram de forma mais ativa as funcionalidades do Big Data, os requisitos e as oportunidades de negócios variam amplamente, podendo englobar tanto o crescimento da receita como a busca pela vantagem competitiva.

É importante para os profissionais que querem se beneficiar mais da utilização do Big Data realizarem um plano bem delimitado de desafios e metas de negócios. Assim, fica mais fácil se concentrar nos projetos com possibilidade de maior retorno.

Nesse sentido, os gestores podem se guiar por alguns pontos-chave:

  • o objetivo da utilização da ferramenta no projeto;
  • os obstáculos para a implementação efetiva;
  • a direção do negócio;
  • a alocação de colaboradores talentosos no projeto;
  • prioridade do uso da tecnologia em meio às outras tarefas da empresa.

Defina cuidadosamente o business case

O business case, ou plano de negócio, é um guia para orientar a criação e o andamento de um novo empreendimento ou de uma decisão administrativa. Quanto mais conectadas estão as proposições desse plano de negócio aos objetivos dos projetos, maiores as chances de sucesso.

Como o Big Data trabalha com uma massa elevada de dados, é preciso realizar um processo meticuloso de análise dos objetivos da empresa e de como a tecnologia pode otimizar esse processo. É fundamental identificar as áreas problemáticas que vão se beneficiar da utilização e o que deve ser efetivamente feito para combater essas deficiências.

É uma boa medida, também, realizar um inventário das soluções e ferramentas já utilizadas para solucionar os problemas e estabelecer como o Big Data pode evitar os erros de método já cometidos nesse mesmo processo.

Trabalhe com dados internos e externos

A principal razão de ser do Big Data é a análise de dados. Com o propósito de incrementar essa operação, é bom ir além dos registros internos da organização. Dessa forma, é possível trabalhar com canais de captura direto na web e utilizar relatórios otimizados de consultorias e outras fontes.

A análise de dados colhidos em redes sociais, por exemplo, pode ser bastante valiosa para o negócio. Os feedbacks e as opiniões dos usuários podem ser combinados a poderosas estratégias de marketing.

Busque parcerias de alto nível

A solicitação de suporte técnico em tecnologia é bastante recorrente hoje, e delegar funções especializadas para consultores externos facilita a integração das soluções digitais destinadas a otimizar o negócio a empresas específicas.

Em muitos casos, a implementação inadequada de ferramentas tecnológicas pode paralisar as atividades de uma organização, comprometendo todos os resultados. Nesse sentido, é importante procurar ajuda de colaboradores com formação específica, que proverão técnicas de ponta para agregar valor ao negócio.

Dessa forma, a empresa vai atingir o máximo de otimizações possíveis proporcionadas pela implementação e utilização adequadas do Big Data. Os prestadores de serviço saberão avaliar as soluções digitais mais adequadas de acordo com o nicho explorado pela companhia contratante.

Como vimos, o Big Data é uma tecnologia de alto valor que chegou para ficar, mas que demanda alguns cuidados para sua correta implementação. É necessário, ainda, atenção ao chamado “ciclo de análise visual”, um processo que consiste em:

  • realizar a extração dos dados;
  • visualizar os resultados minuciosamente;
  • fazer e responder perguntas sobre o processo.

É possível adicionar novos dados, trabalhar com exibição após exibição até conseguir ampliar o entendimento do que está sendo visualizado. Tudo isso contribui para que você descubra como ter sucesso com o Big Data.

Gostou do post e quer conhecer mais sobre Big Data e Business Intelligence? Então, entre em contato conosco para conhecer o nosso trabalho!

Leandro Guimarães
Leandro Guimarães é o fundador da Know Solutions e trabalha com Business Intelligence desde 2009. Possui amplo conhecimento em Modelagem Dimensional, Data Warehouse e na plataforma Pentaho.

Foi aluno de Ralph Kimball, maior referência mundial no assunto, no curso de Modelagem Dimensional realizado pela Kimball University, em Estocolmo – Suécia.

Já ministrou diversas palestras sobre o tema e atualmente mantêm o blog da Know Solutions, com referências sobre Business Intelligence.

Pós Graduado em Gestão de Projetos de Software pela PUC – Paraná. Trabalhou durante 7 anos na empresa Siemens onde participou de projetos em diferentes países.