Avaliar a qualidade dos processos e estratégias corporativas é algo básico para quem trabalha com rotinas de gestão. Mas isso só é possível se o líder empresarial sabe quais são os melhores tipos de métrica para o seu fluxo de trabalho. Para te ajudar com isso, preparamos o post a seguir.

Continue a leitura e veja quais são os melhores tipos de métrica para a sua empresa!

O que são as métricas corporativas?

O dia a dia de quem trabalha no mundo corporativo passa por várias decisões. Elas sempre devem estar estruturadas para atingir os melhores resultados possíveis. Mas como garantir que isso realmente está acontecendo?

A criação e a análise de métricas é o melhor caminho que pode ser tomado. Indicadores de performance facilitam a identificação de problemas e análise de resultados das mudanças feitas. Assim, o gestor passa a ter uma visão abrangente sobre tudo o que acontece na companhia e como cada problema pode ser corrigido com precisão.

Que tipos de métricas podem ser utilizadas pela empresa?

Para realizar uma gestão movida a dados e alinhada com os padrões do mercado, é importante entender quais são os tipos de métrica que podem ser aplicadas no seu negócio. Veja a lista a seguir!

1. Métricas de atendimento

Essas métricas são fundamentais para otimizar o modo como a empresa se relaciona com o seu público-alvo. Lembre-se sempre que a fidelização é um dos fatores que afetam as receitas a médio e longo prazo. Esse ponto pode ser otimizado a partir de indicadores como:

  • FCR (First Call Resolution): aponta se os profissionais de suporte conseguem resolver problemas na primeira chamada em grande quantidade;
  • Tempo médio de atendimento: indica se os clientes demoram muito para terem as suas solicitações atendidas;
  • Média de custo por chamado: avalia o custo geral das operações de suporte e a existência de desperdício de recursos financeiros.

2. Métricas de análise de resultados

Essas métricas são utilizadas para avaliar o impacto das decisões tomadas pelos gestores. A principal dela é o ROI (Return Over Investment, ou Retorno Sobre o Investimento, em português). O ROI indica os impactos financeiros que um investimento trouxe para o negócio em comparação ao custo de aquisição de novos produtos.

3. Métricas de performance

Esse tipo de indicador ajuda a empresa a avaliar como os profissionais conseguem aproveitar os recursos operacionais disponíveis. Ao mesmo tempo, é uma ótima forma de ver se as equipes conseguem entregar bons resultados no seu dia a dia. Os principais são os seguintes:

  • as métricas de produtividade;
  • os indicadores de atrasos na finalização de atendimentos, projetos ou etapas de atividades com prazos definidos;
  • os indicadores de erros operacionais.

4. Métricas de vendas

Métricas de vendas permitem ao gestor avaliar se as suas estratégias comerciais são efetivas. Desse modo, é possível otimizar a abordagem utilizada com o cliente para garantir mais receitas. As principais são:

  • o ticket médio, que avalia o gasto médio de cada consumidor;
  • o custo de aquisição do cliente, que aponta o gasto necessário para conquistar uma venda;
  • o índice de satisfação de cada cliente ao terminar a compra.

O que pensar ao montar as métricas da empresa?

A aplicação de métricas deve ser feita com planejamento. Isso garante a elas maior efetividade e habilidade de demonstrar a situação da empresa. Por isso, sempre tome as medidas a seguir para começar a utilizar qualquer um dos tipos de métrica listados acima:

  • avalie o perfil da empresa e dos times;
  • tenha uma comunicação clara sobre cada métrica;
  • aplique feedbacks aos funcionários;
  • revise as suas métricas regularmente.

Manter empresas lucrativas não é uma tarefa simples. O gestor precisa estar atento às novidades do mercado e realizar investimentos sempre. Além disso, precisam manter consumidores satisfeitos e com as suas demandas atendidas.

Por isso, conhecer os tipos de métrica que podem ser aplicados no seu ambiente corporativo é algo muito importante. Afinal de contas, garante ao negócio a habilidade de identificar o que pode ser otimizado e os resultados das decisões tomadas. Assim, a companhia poderá sempre se manter a frente da concorrência com serviços de alta performance.

O que você faz para manter a sua empresa eficiente e competitiva? Conta pra gente nos comentários!

Leandro Guimarães
Leandro Guimarães é o fundador da Know Solutions e trabalha com Business Intelligence desde 2009. Possui amplo conhecimento em Modelagem Dimensional, Data Warehouse e na plataforma Pentaho.

Foi aluno de Ralph Kimball, maior referência mundial no assunto, no curso de Modelagem Dimensional realizado pela Kimball University, em Estocolmo – Suécia.

Já ministrou diversas palestras sobre o tema e atualmente mantêm o blog da Know Solutions, com referências sobre Business Intelligence.

Pós Graduado em Gestão de Projetos de Software pela PUC – Paraná. Trabalhou durante 7 anos na empresa Siemens onde participou de projetos em diferentes países.