Uma boa administração de negócios baseia-se na redução de custos e aumento do faturamento, mantendo um bom padrão de qualidade. Para isso, é preciso adotar algumas ferramentas e estratégias capazes de otimizar os processo e maximizar resultados.

Também é importante ter uma visão bem clara dos gastos, a fim de acompanhar possíveis aumentos e promover cortes no que for possível.

Neste post, apresentamos 5práticas que a sua empresa deve adotar. Confira!

1. Tenha um bom planejamento financeiro

O planejamento financeiro traz uma visão para o futuro, uma estimativa das despesas e receitas. Claro que, para isso, você deve ter uma noção de quanto sua organização gasta em cada setor. Com essas informações, você consegue fazer uma estimativa dos custos dos próximos meses, fazendo uma aplicação mais inteligente dos recursos.

Realizar esse planejamento também é importante para criar uma estratégia de contingência, necessária caso ocorra algum imprevisto que gere gastos maiores ou para cobrir a redução do faturamento.

2. Corte gastos desnecessários

Com maior controle e clareza sobre os gastos, é possível pensar em ações capazes de diminuir alguns gastos, promovendo uma economia consistente. Listamos algumas dessas providências:

  • renegocie com os fornecedores;
  •  estabeleça novas rotinas para evitar desperdício de energia elétrica e de insumos;
  • corte custos que não trazem retorno para a empresa e não contribuem de maneira efetiva para a realização do trabalho ou o bem-estar dos funcionários; 
  • faça uma reavaliação tributária, entre outros.

Monitorar as despesas da empresa e mantê-las sob controle é essencial para viabilizar a expansão do negócio.

3. Elimine processos manuais

Processos manuais costumam tomar muito tempo dos funcionários, além de apresentar um alto índice de erros, afetando a qualidade.

Identifique as tarefas repetitivas e procure adotar soluções tecnológicas capazes de realizá-las. Com isso, você pode aumentar a capacidade de produção e aproveitar os funcionários em funções que exijam o raciocínio humano.

4. Aposte no armazenamento na nuvem

A guarda de informações e o funcionamento dos sistemas em data centers custa caro para a empresa, além de estar mais exposto a riscos como falhas no funcionamento. Organizações que trabalham com tecnologias obsoletas têm um gasto maior com TI, espaço físico e equipamentos necessários para as operações funcionarem.

Migre o que for possível para o armazenamento na nuvem. Dessa maneira, os dados ficam melhor protegidos e os colaboradores têm um acesso muito maior, ao mesmo tempo que contam com mais segurança.

Além disso, o armazenamento na nuvem facilita a comunicação de empresas que possuem diversas filiais, além de ampliar o acesso em diversas localidades, facilitando o trabalho à distância.

5. Invista em soluções de BI

As soluções de Business Intelligence fornecem o apoio necessário para uma tomada de decisões muito mais precisa, evitando erros e direcionando as ações em prol dos objetivos da empresa.

Há diversas aplicações dessa tecnologia, como na gestão de estoque, melhoria de rotinas internas e campanhas de marketing com maior retorno. Em resumo, o BI ajuda a entender como o dinheiro da empresa deve ser usado, diminuindo os erros na gestão.

Adotando essas 5 estratégias, é possível promover uma redução de custos consciente, que não afete as operações e nem a qualidade dos produtos ou serviços que a sua corporação oferece.

Aproveite que você está lendo sobre o assunto e confira este artigo sobre o uso de dados para a diminuição de gastos.

Leandro Guimarães
Leandro Guimarães é o fundador da Know Solutions e trabalha com Business Intelligence desde 2009. Possui amplo conhecimento em Modelagem Dimensional, Data Warehouse e na plataforma Pentaho.

Foi aluno de Ralph Kimball, maior referência mundial no assunto, no curso de Modelagem Dimensional realizado pela Kimball University, em Estocolmo – Suécia.

Já ministrou diversas palestras sobre o tema e atualmente mantêm o blog da Know Solutions, com referências sobre Business Intelligence.

Pós Graduado em Gestão de Projetos de Software pela PUC – Paraná. Trabalhou durante 7 anos na empresa Siemens onde participou de projetos em diferentes países.